Revisando a Ênfase do Natal


Por Jim Mathis

Como seguidor de Jesus Cristo, celebro Seu nascimento em 25 de dezembro, como fazem bilhões de cristãos em todo o mundo. Não se sabe ao certo a data em que Ele nasceu e 25 de dezembro é tão bom como qualquer outro dia para comemorar Seu aniversário.

A Bíblia nos conta que homens sábios – magos – viajaram longa distância para levar presentes ao Bebê recém-nascido que Se tornaria o Salvador do mundo. Por isso, tornou-se tradição entre amigos e familiares a troca de presentes como parte da celebração.

Dar e receber presente é uma das linguagens do amor, uma demonstração de que nos importamos com a pessoa e nos conectarmos emocionalmente. Pensar em alguém e gastar tempo escolhendo algo que esperamos ela irá gostar, é parte de qualquer relacionamento.

Contudo, no Natal, levamos este costume ao extremo. As pessoas se esquecem de honrar a Jesus e usam suas energias gastando dinheiro que nem sempre possuem, por motivos nem sempre justificáveis. Por isso gosto das festas de presente de “elefante branco”. O conceito é dar a um inimigo algo que ele teria que gastar dinheiro para abrigar e manter, sem qualquer benefício em troca. Embora concebido com intenção maliciosa, a versão moderna é vista como uma brincadeira e resulta em muita diversão.

Anos atrás minha esposa livrou-se de 75% do que possuíamos e nos mudamos de uma casa de quatro dormitórios, para um apê de dois, comprometendo-nos a viver com mais simplicidade e com menos “peso” sobre esta terra. Vimos, então, que muitos presentes poderiam ser “elefantes brancos”, porque eram muito difíceis de vender ou dar, do que na hora da compra.

Talvez tenha chegado o momento de mudar nossa ênfase sobre o Natal, deixando de priorizar compras, para lembrar os princípios que Jesus nos deixou. Ele ensinou muito, mas Sua mensagem central foi amor e perdão, destacando que qualquer um pode amar seus amigos, mas que o verdadeiro teste seria amar os inimigos e perdoar os que nos odeiam.

Estar o Natal tão próximo do ano novo é uma ideia maravilhosa: que maneira melhor de começar um novo ano, do que seguir os ensinamentos de Jesus e perdoar aqueles que nos fizeram mal, buscando nos reconciliar com quem mantivemos relações tensas durante o curso deste ano?!

Deixe-me fazer uma sugestão ao celebrarmos o Natal e nos aproximar do final deste ano: em 2013 vamos gastar menos, amar mais, perdoar a todos e servir aos outros. Se fizermos isto, experimentaremos resultados além do imaginado.

Lembre-se: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo o que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus enviou o Seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio Dele” (João 3.16-17).

Maná da Segunda

Anúncios