Os efeitos colaterais dos energéticos


 


Os efeitos colaterais dos energéticos


Uma ampla análise dos efeitos de bebidas energéticas com alto teor de cafeína sobre crianças e adultos jovens descobriu que elas estão vinculadas a uma série de ocorrências graves _ incluindo taquicardia, pressão alta, e até mesmo paradas cardíacas fatais _, e podem representar riscos especiais a jovens que tomam medicamentos ou sofrem de doenças crônicas.
O artigo, publicado segunda-feira na revista “Pediatrics”, se baseia em relatos de casos e estudos científicos da literatura médica, além de artigos de jornais, e descreve ações normativas conduzidas em outros países (Dinamarca, Turquia e Uruguai baniram as bebidas; a Noruega proíbe sua venda a crianças menores de 15 anos).
O estudo estimula os pediatras a discutir os riscos dos energéticos com os pacientes, especialmente aqueles com problemas cardíacos e distúrbios de comportamento ou humor _ como o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade.
A grande quantidade de açúcar pode trazer riscos a diabéticos.
Uma bebida energética comum contém entre 70 e 80 miligramas de cafeína para cada porção de 225 mililitros, cerca de três vezes a concentração em refrigerantes de cola _ mas pode trazer cafeína extra de outros ingredientes, como cacau, noz-de-cola e guaraná, segundo o artigo.
Funcionários da Associação Americana de Bebidas, um grupo comercial, disseram que o estudo perpetua a desinformação sobre as bebidas energéticas, e que o energético comum contém apenas a metade da cafeína de uma xícara de café.
c.2011 New York Times News Service – via Yahoo!

 

 

Anúncios