Guerra à Gordura Trans


 

 

Guerra à gordura trans

 

ALIMENTAÇÃO

(Brasília, BR Press*) – O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que 75% de toda a produção nacional de alimentos estão envolvidos na redução de cerca de 230 mil toneladas de gordura trans que deixaram de ir para as prateleiras brasileiras em 2009. O montante faz parte de um estudo divulgado pela Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia), durante a assinatura de um acordo de cooperação que prorroga por três anos o Fórum da Alimentação Saudável.

“Isso demonstra o acerto da estratégia do governo e da indústria ao estabelecer uma agenda, uma pauta onde a questão da saúde pública foi colocada à mesa. Os resultados estão aí”, disse Temporão. “Grande parte das matérias-primas usadas na preparação dos alimentos já estão com o teor de gordura dentro dos padrões internacionais”, assegura.

Padarias

O ministro ressaltou que, além dos 25% que não reduziram a taxa de gordura trans em seus produtos, sua pasta pretende priorizar também os pequenos e médios produtores de alimentos no país, como padarias. “Vamos ter de fazer um grande esforço para levar a informação, a orientação técnica, para a pessoa que faz comida em casa para vender”, acredita. “É preciso dar assistência para o produtor para que ele saiba preparar os alimentos”, acrescentou.

De acordo com dados do ministério, o consumo de altas taxas de gorduras trans e de sal aumenta os riscos de obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão e acidente vascular cerebral (AVC).

(*) Com Agência Brasil.

Yahoo!

 

 

Anúncios