Sydney: Adolescentes ficam à deriva por 50 dias


 

 

Adolescentes à deriva por 50 dias são resgatados no oceano Pacífico


(Acrescenta identidades dos resgatados e novos detalhes).

Sydney (Austrália), 25 nov (EFE).- Três adolescentes da Nova Zelândia foram resgatados por um atuneiro após passarem 50 dias em um bote à deriva e sem comida no oceano Pacífico, indicou a imprensa local nesta quinta-feira.

Os jovens, Edward Nasau, de 14 anos; Samuel Pérez, de 15, e Filo Filo, também de 15, tinham sido dados como mortos pelas próprias famílias da comunidade de Atafu, em Tokelau, e que inclusive realizaram solenidades fúnebres por suas almas.

“É um autêntico milagre que os tenhamos visto. Estavam à deriva em uma área onde os navios pelo geral não navegam”, indicou Tai Fredricsen, o primeiro oficial do atuneiro que os recuperou na quarta-feira.

Os jovens, que desapareceram em 5 de outubro quando navegavam nas águas de Tokelau, foram resgatados na quarta-feira por um barco pesqueiro, que os avistou ao nordeste da ilha Fiji.

A previsão é que a embarcação atraque na sexta-feira em Suva, capital de Fiji, onde os jovens serão submetidos a exames médicos.

Eles eram dados por mortos na Nova Zelândia, onde já havia sido realizada uma missa por suas almas.

“Mantinham um razoável bom espírito apesar do tempo que estiveram em alto-mar. Tinham queimaduras sérias pelo sol, mas só precisaram receber os primeiros socorros, sobretudo cremes para aliviar a pele”, indicou Tai Fredricsen, líder da tripulação do barco pesqueiro.

O trio estava se alimentando de todas essas semanas perdidos no Pacífico de peixes e de gaivota que pousavam na embarcação.

“Perguntaram se fizeram bem comer gaivota crua e respondi que essa havia sido uma boa ideia, melhor do que comer peixe cru porque este teria causado muita sede”, detalhou Fredricsen.

Aproveitaram para beber a água da chuva que recolhiam, mas segundo o primeiro oficial, nos últimos três dias desesperados de sede beberam água do mar.

“Isso é o pior que poderiam ter feito”, ressaltou o experiente marinheiro.

A odisseia de Edward, Samuel e Filo Filo teve início quando saíram para navegar os 96,6 quilômetros que separam as duas ilhas de Tokelau e se perderam no Pacífico.

A Marinha e o Serviço da Guarda Costeira da Nova Zelândia saíram em sua busca após a constatação do desaparecimento, mas já os tinham dado como mortos.

O atuneiro com os três adolescentes neozelandeses deve chegar nesta sexta-feira a Suva, capital de Fiji, onde os sobreviventes passarão por exames médicos. EFE

 

Yahoo!

 

 


 

Anúncios