Prevendo o que não acontecerá em 2011


 

Prevendo o que não acontecerá em 2011


Fazer previsões precisas sobre o futuro é um trabalho tolo. Mesmo os visionários mais famosos tropeçam frequentemente em suas palavras.

 

Em 1945, por exemplo, o escritor Arthur C. Clarke, autor de “2001: Uma Odisseia no Espaço”, sugeriu, com espantosa presciência, que satélites de comunicações em órbita algum dia imitariam a rotação da Terra.

Mas ele também previu que os humanos pousariam em Marte em 1994; que a última mina de carvão seria fechada em 2006 e que, em 2009, o monitoramento eletrônico significaria o fim dos criminosos profissionais. Esta última só podia ser uma brincadeira.

Quando fui incitado pela primeira vez a fazer previsões específicas para 2011, resisti sabiamente a meus piores impulsos pessoais.

Em seguida, pensei: por que não prever o que não vai acontecer? É claro, prever o que não acontecerá também pode ser um tiro pela culatra.

Em 1920, o New York Times ridicularizou a ideia do cientista Robert H. Goddard, que afirmava que foguetes poderiam deixar a superfície da Terra.

O jornal publicou uma correção em 17 de junho de 1969, depois que a tripulação do Apollo iniciou sua jornada à Lua.

Para minhas previsões, estou me restringindo a 2011, principalmente. E tenho grande confiança nas 10 previsões a seguir. Na verdade, apostaria minha casa nelas. Obviamente, a hipoteca acompanha.

Lá vão:
1 – Em 2011 os seres humanos não evoluirão, muito
Sim, eu sei, nós recentemente desenvolvemos a habilidade a digerir lactose. Lactose? O que aconteceu às grandes mudanças evolutivas, como cabeças enormes e carecas com cérebros gigantescos e percepção extra-sensorial, ou nadadeiras e guelras para que possamos viver embaixo d’água na Nova Atlântida? Bem, um ano não é muito tempo para se desenvolver guelras, já que demoramos tanto para nos reproduzirmos e crescermos. Por isso, vou estender essa previsão até 2111.

2 – Nós não encontraremos uma vida de bom tamanho no espaço
No máximo, acharemos algo microscópico. Não nos vejo encontrando qualquer coisa grande o bastante para enxergar a olho nu. E é isso que as pessoas querem – não vida inteligente, apenas algo que se mexa por aí, talvez pule para cima e para baixo, e faça algum tipo de barulho (um ronronar cairia bem).

3 – Nós não encontraremos o pica-pau-bico-de-marfim

Se você é uma das pessoas que não sabiam que o havíamos perdido, bem, nós o perdemos. Isso aconteceu quando desmatamos uma grande quantidade de florestas de madeira de lei. Agora ele está aparentemente extinto, embora sempre apareçam novos relatos. Certamente haverá novos vídeos borrados, com provas anexadas de que o borrão é um bico-de-marfim, mas estes são tão improdutivos quanto extraterrestres microscópicos ou pegadas do abominável homem das neves.

4 – O homem das neves também não será encontrado

5 – Os neandertais não serão clonados

Como sei disso? Porque as previsões de clonagem quase nunca se realizam. Lembra dos exércitos de super-homens clonados, e da descontrolada confusão de identidades? Você os viu? Não.

6 – A colonoscopia virtual não irá substituir o exame tradicional e invasivo. As imagens computadorizadas ainda não chegaram lá. Além disso, os médicos perderiam dinheiro, e até que a maconha seja legalizada, as colonoscopias são uma das únicas formas do público acima de 50 anos ficar “alto”.

7 – O primeiro humano não será concebido no espaço
Essa frase é mais um desafio do que uma previsão. Isso poderia ser possível, e nada se perde em tentar. Por favor, astronautas, me façam feliz, e a vocês mesmos. O nascimento de um bebê espacial daria ao mundo um belo estímulo.

8 – Ninguém irá fazer um upload de si mesmo (memórias, personalidade, neuroses, desejos sinistros) a um computador
O momento trans-humano, algumas vezes chamado de singularidade – quando nós, ou alguns de nós, transcendemos nossos corpos físicos e nos tornamos digitais -, não acontecerá no próximo ano. Mas espero que aconteça enquanto eu estiver vivo, pois gosto da ideia de mistérios cibernéticos onde pessoas morrem sendo deletadas ou através de um download.

9 – O ateísmo não se tornará uma religião dominante, apesar dos esforços de alguns cientistas
Porque os ateístas, assim como certos profetas da negação, só querem saber do que não é – neste caso, eles declaram, Deus. Toda a ideia de se reunir para reafirmar uma falta de crença, dando as mãos para não rezar, escrevendo um credo sobre o que eles não acreditam – acho que não. Agora, o zumbismo: essa sim é uma alternativa promissora de “ismo”, pelo menos até que alguém insira os zumbis em todos os livros sagrados do mundo.

10 – O maior animal vivo não será um polvo de 76 metros na Fossa das Marianas
Estou me arriscando aqui, pois contradigo Arthur C. Clarke. Foi isso que ele previu para 2011. Ele também previu que criaturas ainda maiores seriam descobertas logo depois desse polvo, quando perfurarmos o gelo da lua de Júpiter chamada Europa (algo que também não irá acontecer).

Para ser justo com um grande homem, porém, eu acho que ele estava apenas brincando. Ele fez essas previsões na revista Reader’s Digest em 2001, e naquela ocasião ele já estava no jogo das previsões há tanto tempo que provavelmente estava cansado da coisa toda, e decidiu dizer o que viesse à sua cabeça – o que, aparentemente, era que iríamos encontrar um polvo gigante.
Infelizmente, não vamos encontrar esse polvo.

 

Feliz 2011. © 2010 New York Times News Service


Yahoo!

 

Anúncios