Adoração e Trabalho: Missão Impossível?


Adoração e Trabalho: Missão impossível?

Ensinaram-me, como jovem seguidor de Jesus, sobre a importância de um tempo sozinho adorando a Deus diariamente. Fui estimulado a falar ao Seu coração de Pai, compartilhando minhas esperanças e sonhos, necessidades e preocupações. Igualmente importante, deveria ouvir Sua resposta ao meditar e memorizar Sua Palavra. Meu serviço a Deus deveria sempre ser um transbordamento de minha caminhada com Ele.

No começo parecia apenas mais uma obrigação da vida cristã. Se eu só tivesse alguns minutos para estar com Deus pela manhã ou se passasse vários dias sem buscá-lo, eu tentava servi-lo e cumprir meus deveres espirituais de outras maneiras.  O fato é que nem sempre desejava passar tempo com Deus pela manhã, mas eu queria desejar. Queria sentir fome espiritual pela presença de Deus do tipo que não poderia ser satisfeita por um lanchinho matinal apressado, apesar das exigências do dia que tivesse pela frente.

Assim, orei: “Senhor, cria em mim o desejo de passar tempo em Tua presença.”  Por fim, minhas emoções acompanharam minha obediência. Em “Desiring God”  (Desejando Deus), John Piper trata com perfeição da questão: “Adorar a Deus é uma forma de refletir Seu esplendor. O espelho que capta os raios de Seu esplendor e os reflete de volta para Ele em forma de adoração é o coração jubiloso. Em outras palavras, o propósito máximo do homem é glorificar a Deus, desfrutando de Sua presença para sempre.” Como resultado da persistência em passar tempo com Deus todas as manhãs, experimentaremos Sua presença ao longo do dia, de maneira revigorante e imprescindível.

Vou dar a algumas  promessas de Deus citadas abaixo uma aplicação na área financeira, a partir de uma diretriz inspirada no livro de Bill Bright, “God: Discover His Character” (Descubra o Caráter de Deus). Suas promessas, porém, se aplicam a todos os desafios da vida. São elas:

Quando confusos, Deus nos orientará. Podemos confiar que Ele nos ajudará a tomar decisões corretas sobre planos financeiros e investimentos. Ele promete: “Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; Eu o aconselharei e cuidarei de você” (Salmos 32.8).

Quando apreensivos, Deus nos protegerá. Perda de emprego, poupança insuficiente para aposentadoria ou mercados de investimento turbulentos podem nos levar a temer o futuro. Mas podemos recobrar o ânimo, pois Ele nos convida: “Lancem sobre Ele toda a sua ansiedade, porque Ele tem cuidado de vocês” (I Pedro 5.7). Quando confiamos em Deus, Ele nos protege e nos dá confiança que vence nossos temores.

Quando desanimados, Deus nos encorajará. Não é fácil lidar com orçamento apertado quando gostaríamos de proporcionar tantas coisas para nossa família e para nós mesmos! E é preciso determinação para manter um plano de investimentos de longo prazo que parece não estar funcionando como esperávamos. Ao lutar com desapontamentos Deus nos diz: “Não desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar” (Josué 1.9). “Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa” (Isaías 41.10).

Quando sofremos, Deus nos confortará. Embora Deus sempre esteja conosco, Ele revela Sua presença de modo especial quando realmente necessitamos disso. “Bendito seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações” (II Coríntios 1.3-4).

Em termos práticos, como Deus cumpre essas promessas? Ás vezes mudando as circunstâncias, mas com mais frequência mudando nossa perspectiva. Ele quer nos guiar, proteger, encorajar e consolar através de Sua Palavra, da oração e da direção do Seu Espírito, quando gastamos tempo sozinhos com Ele. Nosso Pai está esperando para abrir os olhos do nosso coração para que possamos ver – e desfrutar – Seu amor e fidelidade!

 

Maná da Segunda

Anúncios