Tempo Para ‘Afiar Seu Machado’


 

“Tempo Para ‘Afiar Seu Machado’”

Por Robert J. Tamasy

 

Em seu livro “The 7 Habits of Highly Effective People” (Os 7 Hábitos das Pessoas Muito Eficientes), Stephen Covey denomina o sétimo hábito de “Afiar o machado”.  Essencialmente, isto significa fazer uma pausa nos esforços produtivos para dar a si mesmo a oportunidade de experimentar uma renovação pessoal em uma ou mais das quatro dimensões básicas da vida:  física, mental, sócio-emocional e espiritual.

 

Para exemplificar este princípio, Covey fala sobre um homem que passeia numa floresta, quando ouve o barulho de um machado.  Ao investigar o som, o amante da natureza vê um homem suando profusamente enquanto tenta derrubar uma grande árvore.

 

“O que você está fazendo?”, ele pergunta.   “Estou cortando esta árvore, não está vendo?”, é a resposta.

 

“O que quero dizer é que parece que você tem trabalhado duro.  Há quanto tempo está fazendo isso?”

 

“Há duas horas”.

 

“Por que você não para um pouco e afia o machado?  Isso tornará tudo mais rápido e fácil.”

 

“Não tenho tempo para isso.  Tenho que cortar esta árvore!”

 

A Bíblia, no Antigo Testamento, usa esta mesma analogia para mostrar como podemos nos tornar mais efetivos:   “Já que um machado cego vai exigir mais força, afie sua lâmina.”  (Eclesiastes 10:10 – Tradução livre).

 

Existem muitas maneiras de “afiar a lâmina”: obter treinamento adicional;  voltar à escola e adquirir mais conhecimento sobre a profissão;  ler livros úteis.   Um comentário afirma:  “Tentar fazer alguma coisa sem ter a habilidade ou as ferramentas necessárias, é como golpear a madeira com um machado sem corte.  Se lhe faltam ferramentas ou habilidade para realizar o trabalho, afie-as através de treinamento e prática.”

 

Um método para “afiar” é particularmente benéfico, mas nós relutamos em implementá-lo:  o descanso.     “Não tenho tempo”, dizemos para nós mesmos – e para os outros, quando nos perguntam.   “Tenho tanta coisa para fazer!  Descansarei depois que terminar.” 

 

Contudo, como já foi dito, “quanto mais me apresso, mais me atraso!”   Ás vezes, trabalhar mais duro e mais rápido, quando estamos esgotados física, mental, emocional ou espiritualmente, na verdade, só  diminui o resultado de nossos esforços.   Descansar – por um curto período, tirar uma soneca, um dia de folga, ou mesmo férias – restaura a energia, renova o espírito e reaviva o otimismo.

Algumas pessoas acreditam que o Deus da Bíblia exige contínua atividade.  As Escrituras, porém,  ensinam muito sobre a importância do descanso.  Falando da criação ela afirma:  “No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou.” (Gênesis 2:2).

“Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou…”  (Êxodo 20:11).

 

Um dos dez mandamentos é:  “Lembra-te do dia de sábado, para santificá-lo.”  (Êxodo 20:8).  Isso, porém, não foi estabelecido como uma restrição, porque mais tarde Jesus declarou:  “…O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.”  (Marcos 2:27).  Para Deus, o descanso não é apenas algo bom, mas também é necessário para uma vida frutífera e produtiva.

 

Nos relatos dos tempos de Jesus sobre a terra, nós O vemos – apesar das urgentes demandas-

afastar-Se da multidão para  “afiar o machado”.  I Pedro 2:21 nos diz:  “…Cristo sofreu no lugar de vocês, deixando-lhes exemplo para que sigam os Seus passos.”   É razoável concluirmos que assegurarmo-nos de obter descanso suficiente é uma maneira de “seguir os Seus passos”.

 

Seu machado está afiado?

 

Próxima semana tem mais!

 

Texto de Robert J. Tamasy, vice-presidente de comunicações da Leaders Legacy, corporação beneficente com sede em Atlanta. Georgia, USA.  Com mais de 30 anos de trabalho como jornalista, é co-autor e editor de nove livros.Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes (fortes@cbmc.org.com)

 

Questões Para Reflexão ou Discussão

 

1.    Você já passou por uma experiência parecida com a do homem que estava tão ocupado tentando cortar a árvore que não tinha tempo para afiar o machado?

 

2.    Quando falamos em  “afiar o machado”, pensamos geralmente em treinamento adicional, mais aprendizado e prática de habilidades. Mas você reconhece a relação entre performance e descanso?   Explique sua resposta.

 

3.    Como você acredita que uma pessoa pode ter descanso suficiente sem ser considerada preguiçosa ou desmotivada?

 

4.    Como você reage ao mandamento bíblico de guardar o sábado?  Como você o encara:  restritivo e desnecessariamente limitador, terapêutico e benéfico ou algo entre ambas posições?

 

 

 

Nota.:  Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Salmos 37:7, 34;  46:10;  Provérbios 19:23;  24:30-34;  Mateus 14:22-33;  Marcos 6:1.

 

Para assinar ou cancelar – http://cbmc.org.br/mana.htm

 

Anúncios