Fuja dos Alimentos que Roubam Energia


 

Abandone o cardápio que

rouba sua energia

 

A falta de ânimo pode estar escondida atrás de uma alimentação desbalanceada.

 

Você é um grande admirador das pessoas cheias de disposição, que encontram pique para realizar todas as atividades do dia-a-dia, mas está longe de se enquadrar no grupo delas. Normalmente, a exaustão prejudica até suas tarefas rotineiras. Caso tenha se identificado com o perfil, saiba que a falta de energia pode ser conseqüência da sua alimentação.

 

Alguns nutrientes ou substâncias, quando consumidos além da conta, desequilibram o organismo, roubando muito da sua energia. De acordo com a responsável pela equipe nutricional do Minha Vida, Roberta Stella, é importante conhecer a atuação dos alimentos fontes destes nutrientes e ficar alerta para não ultrapassar o limite recomendado e sofrer com conseqüências como cansaço e fadiga.

 

O contrário também acontece: quando certos nutrientes estão em falta na sua alimentação, o resultado é desânimo. A seguir, Roberta aponta quais são os vilões em excesso e os mocinhos ausentes do seu cardápio. Depois de desvendar suas atuações, basta reequilibrar a alimentação e desfrutar do dia-a-dia cheio de pique.

 

Vilões em excesso

 

Cafeína: ela leva a fama de estimulante, deixando seus consumidores em um estado de atenção maior. Porém, em excesso, toda a sua fama vai por água abaixo e seu efeito é contrário. A cafeína pode prejudicar o sono, levando à sensação de cansaço ou esgotamento, informa Roberta. Outro prejuízo causado pelas xícaras a mais de café está relacionado a vaso constrição, prejudicando a circulação sanguínea. Segundo a nutricionista, o aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial também está relacionado ao exagero de café. Para evitar os transtornos, não consuma mais que quatro xícaras por dia. Se está habituado ao consumo excessivo de café, aumentar a diluição da bebida, deixando-a mais fraca, é uma boa alternativa. Além disso, diminua a quantidade ingerida, gradativamente, até atingir a recomendação diária , ensina Roberta Stella.

 

Gordura: uma refeição rica em gorduras prejudica a digestão, retardando o esvaziamento gástrico. O resultado é aquela sensação de empanturramento. Para driblar o incômodo, não é preciso tentar excluir todas as fontes de gordura dos seus pratos. O conselho da especialista do Minha Vida é optar por gorduras de boa qualidade, como as poliinsaturadas e monoinsaturadas. Essas gorduras estão presentes nos óleos vegetais, no azeite, no creme vegetal e nas oleaginosas, como as nozes, lista Roberta. Já as gorduras que você deve evitar são as saturadas, presentes em maior quantidade nos alimentos de origem animal, como carnes, pele de aves, manteiga, leite integral e queijos amarelos. Retire a gordura visível das carnes e descarte a pele das aves. Substitua os queijos amarelos pelos brancos ou opte por aqueles com baixa quantidade de gordura. Alterne a ingestão de carne bovina com aves e peixes. Troque o leite integral pelo semi-desnatado ou desnatado, aconselha.

 

Álcool: apesar da crença de as bebidas alcoólicas serem estimulantes, o excesso de álcool resulta em sono, diminuição dos reflexos e da concentração. O alerta é reforçado para as mulheres, que são mais sensíveis aos efeitos do álcool. Esse fato, no entanto, não exclui os homens dos cuidados com as doses de bebidas alcoólicas.

 

Roberta ressalta que elas devem ser consumidas esporadicamente e em pequena quantidade. Uma latinha de cerveja, duas taças de vinho ou uma dose de vodka já podem efeitos negativos, dependendo da pessoa, garante. Como opções, você tem os sucos naturais, os refrigerantes e, até mesmo, a água. Em último caso, opte pela cerveja sem álcool, dá a dica para não ultrapassar a dose.

 

Mocinhos ausentes

 

Carboidratos: eles são as principais fontes de energia para o organismo. Ou seja, você precisa pôr as fontes deles no prato para realizar as tarefas cotidianas e para ter um bom rendimento na prática de atividade física. A deficiência de carboidratos acarreta sintomas como sonolência e desânimo. Você pode encontrar o nutriente no arroz, macarrão, pães, frutas, legumes e biscoitos, indica a nutricionista. 

 

Ferro: cerca de 70% do ferro corporal faz parte da hemoglobina. Ela tem a função de carregar oxigênio para as células, começa a explicação Roberta Stella. A falta do mineral leva ao aparecimento da anemia. Entre os sintomas da doença, está a sensação de desânimo. Para evitar que seu cardápio deixe ferro a desejar, inclua porções de carnes vermelhas e folhosas verde-escuras (espinafre, couve manteiga e agrião) nas suas refeições. Ingira uma fonte de vitamina C na mesma refeição. A vitamina garante uma melhor absorção do ferro de origem vegetal, dá a dica.

 

Zinco: o nutriente está envolvido na atuação de centenas de enzimas no organismo. Ele desempenha o papel de preservar a integridade de enzimas com papel antioxidante, entre outras tarefas. Por isso, é fundamental para o bom funcionamento do organismo, evitando cansaço e desânimo, explica a especialista do Minha Vida. Os alimentos que fornecem boas doses do mineral são as oleaginosas (castanhas, nozes, macadâmia e avelã), frutos do mar e carne vermelha.1

 

 

MinhaVida

Anúncios