Depressão, carência e a solidão que a fama traz junto dos falsos amigos


 

SUCESSO  NINGUÉM MERECE

No começo: cercada de mimos, falsos amigos
que acompanham a fama e o dinheiro.
 
No fim: solidão, internações e até morte,
que valorizam a carreira da vítima…

 

 
Quero pegar esse gancho para contar
PORQUE EU FUI PARAR NAS DROGAS
 

A questão é que quando estamos do lado das drogas não queremos largar… até que se faça a temida Bad Trip… Não desejo pra ninguém.

 

Daí ou  você sai ou sai das drogas, isso se te restar alguma força para tal, ou pira (enlouquece).

 

Por que eu fui pras drogas? Carência… Sempre fui mimada pelos meus pais e na medida do possível tinha tudo, mas aquilo tudo não me completava, faltava alguma coisa.

 

Sabe aquele lance de correr risco para chamar atenção. Adolescente precisa se sentir popular…

 

Não me prostituí, sob esse aspecto, graças a Deus, dei sorte, na minha cidade de interior namorei os dois homens mais cobiçados da época,  mas ainda assim, o vazio gritava, parti pra adrenalina correr risco no underground.

 

Falo agora pelo que estou observando nessa geração. É tanta desinformação a respeito de sexo e drogas e afeto e religião, há uma overdose de informação e não se sabe em quem acreditar, até nas instituições, se é que existe alguma? 

 

Os rapazes encanam com o tamanho de seu órgão genital, e o que se lê por aí é um culto ao falo, que demanda a insegurança dos mesmos. Com todo respeito às senhoras e senhoritas castas (sóbrias e moderadas) leitoras deste blog, sou uma também, preciso dizer isso, não posso morrer com este segredo, não é o tamanho e sim o estímulo,  saber cortejar sua parceira não precisa ser meloso, demonstrar que se está seguro com quem ama e quer, é o que faz com que o relacionamento amoroso seja bom.

 

A questão é que o falso puritanismo dá oportunidade para a expansão da literatura mentirosa e baixo nível, porque só os “depravados” conseguem falar sobre o mito sexo. Incutido pela religião como pecado. Não pela Bíblia, mas pelos lobos vorazes que fazem do rebanho uma presa.

 

Por isso o coração precisa ser preenchido, os louvores a Deus, começaram derrubando os preconceitos que tinha com relação aos crentes, o  amor de minha mãe, a ajuda de minha discipuladora que me esclareceu dúvidas e preencheu meus questionamentos a respeito da Palavra de Deus, a busca ardente e contínua a Deus, o autoconhecimento,  e uma cidade linda, me tiraram do abismo.

 

A fé precisa ser batalhada, um dia não é igual a outro, o amor a Deus recarrega nossa alegria em acreditar e se amar a si para que depois disso possamos compartilhar com outros, leva-nos a esperança da conquista de novos horizontes da mente e do coração fazendo com que possamos transbordar virtude para que o mundo possa se curar.

 

Gostaria de conhecer a Amy e contar tudo isso pra ela.

 

Com esse vozerão ela não merece o que está passando!

 

Pobre menina rica.

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 

Anúncios