A velhinha (americana) do cruzeiro


 

A velhinha do cruzeiro

 

 

 
Minha esposa e eu viajávamos num cruzeiro pelo Mediterrâneo a bordo de um transatlântico da empresa Princess.

 

Durante o jantar notamos uma senhora velhinha sentada perto da varanda do restaurante principal. Notei também que todo o pessoal, a tripulação do barco, garçons, ajudantes dos garçons etc. estavam muito familiarizados com ela.

 

Perguntei ao garçom que nos atendia quem era aquela dama, e esperava que respondesse ser ela a dona da companhia de cruzeiros, mas respondeu que não. Ela apenas estava a bordo nas últimas 4 viagens, ida e volta.

 

Uma tarde, quando estávamos saindo do restaurante, cruzamos com ela e aproveitei para cumprimentá-la.

 

Conversamos um pouco e passado um tempo lhe disse:

"Pelo que entendi a senhora tem estado neste barco nas últimas 4 viagens".

 

Ela me respondeu:

"Sim, é verdade".

 

Disse a ela que não entendia a razão e ela me respondeu, sem pensar:

"É que sai mais barato que um asilo para velhos nos Estados Unidos. Não ficarei num asilo nunca e de agora em diante fico viajando nestes cruzeiros até a morte. O custo médio para se cuidar de um velho nesses asilos é de 200 dólares por dia. Verifiquei com o deptº de reservas da linha Princess que posso obter um desconto quando compro os cruzeiros com bastante antecipação mais o desconto para pessoas de mais idade, chegando a 135 dólares por dia.

 

A viagem me sai 65 dólares diários e mais:

1) Pago só 10 dólares diários de gorjetas.

 

2) Tenho mais de 10 refeições diárias se quero ir aos restaurantes, ou posso ter o serviço na minha cabine, o que significa dizer que posso ter o café da manhã na cama, todos os dias da semana.

 

3) O barco tem 3 piscinas, um salão de ginástica, lavadoras e secadoras de roupa grátis, biblioteca, bar, Internet, cafés, cinema, show todas as noites e uma paisagem diferente cada dia.

 

4) Creme dental, secador de cabelo, sabonetes e xampú grátis.

 

5) Me tratam como cliente e não como paciente. Com uma gorjeta extra de 5 dólares, tenho todo o pessoal de serviço trabalhando para me ajudar.

 

6) Conheço pessoas novas a cada 7 ou 14 dias.

 

7) A TV estragou? Necessito trocar a lâmpada? Quero que troquem o colchão? Não tem problema. Eles consertam tudo e me pedem desculpas pelos inconvenientes. Lavam a roupa de cama e as toalhas todos os dias, e não tenho nem que pedir.

 

8) Se eu caio num asilo de velhos e quebro a bacia, a única saída é o plano médico. Se cair e me machucar em algum barco da empresa Princess, vão me acomodar em uma suíte de luxo pelo resto da minha vida.

 

Agora vou te contar o melhor que tem as empresas Princess.

Quero viajar pela América do Sul, Canal do Panamá, Taití, Caribe, Austrália, Mediterrâneo, Nova Zelândia, pelos fjords, pelo rio Nilo, Rio de Janeiro, Ásia?

 

É só mencionar para onde quero ir…

A Cia. Princess está pronta para me levar.

Por isto, meu caro, não me procure em um asilo para velhos.

Viver …entre 4 paredes … e um jardim … como paciente de hospital…

 

No thanks!!!

 

Hãaa, ia esquecendo, se eu morrer, me atiram ao mar sem nenhum custo adicional. 

 

Pra que vou parar de viajar???”

 

 

Vlw Baíca (e-mail)

 

Isso só nos EUA, no Brasil nem asilo tem e se chegar na idade que virou estorvo para a família, morre de solidão e desgosto.

 

 

 

Anúncios