O Poder da Mente


 

4 PASSOS PARA TURBINAR A MEMÓRIA

FOTO: FFFFOUND!

 

Sofrer com brancos na hora de fazer uma prova ou realizar uma apresentação em público. Esquecer compromissos, datas importantes, nomes e fisionomias. Com o estresse e o excesso de informações a que somos expostos no dia-a-dia, os lapsos de memória são cada vez mais freqüentes e, acredite, eles não têm nada a ver com a idade.(lentidão de aprendizagem pode ser dislexia, identifique)

 

Já existem pesquisas apontando que a memória não se degenera com o passar dos anos. Um jovem de 25 anos tem apenas 3% a mais de células cerebrais que uma pessoa de 70 anos. Os neurologistas sabem que outros fatores têm muito mais influência sobre a deterioração da memória, quando em comparação à idade avançada. São eles: 

 

Estresse: que produz cortisol e noradrenalina, hormônios inimigos da memória. 

 

Traumas psicológicos e recalques: casos em que se esquece o que é insuportável lembrar. 

Ansiedade e depressão. 

Cansaço. 

Drogas e medicamentos.

 

No combate aos efeitos, causados por eles, os especialistas contam com um esquadrão poderoso. A receita inclui desde uma alimentação caprichada (encontre uma dieta saudável que vai ajudar você a manter o peso) até exercícios e — comemore! — passatempos de jornal. Veja abaixo e tire proveito dessas descobertas!

 

1.         Alimentos para a memória(saiba mais sobre os orgânicos);

Para garantir que os neurotransmissores serão eficazes na transmissão de informações entre células nervosas, invista em alimentos antioxidantes. A quantidade a ser ingerida dever ser recomenda pelo seu médico.

Vitamina B12

Frutos do mar, algas, peixe, laticínios, grãos germinados, levedo, alface.

 

Vitamina B15

Amêndoa do damasco, arroz, grãos germinados, levedo.

 

Vitamina C

Hortaliças e frutas: limão, laranja e cenoura; pimenta vermelha seca (saiba mais sobre o efeito ardido e use-o a favor da dieta).

 

Vitamina E

Óleo de gérmen de trigo, grãos germinados, abacate, gema de ovo.

 

Colina

Gema de ovo (ovo faz bem, veja os motivos), espinafre cru, soja germinada, levedo, nozes.

 

Selênio

Levedo, ovo, alho e cebola.

 

Zinco

Frutos do mar, peixe, laticínios, gérmen de trigo, levedo, maxixe. 

 

2. Exercícios físicos e meditação

Exercícios físicos para melhorar a capacidade respiratória e, por sua vez, o fluxo sangüíneo no cérebro e sua oxigenação, os exercícios físicos regulares são amplamente recomendados. (faça em casa suas aulas favoritas)   

 

Meditação aliada à respiração profunda, (no meu caso oração é como se fosse meditação só que tem uma meta e um Ser quem dirige minha mente: Jesus Cristo)  melhora a memória, a percepção, a concentração, a agilidade motora e reduz o estresse. Para meditar, basta reservar poucos minutos do dia, escolher um local tranqüilo e uma posição mais confortável. Preste atenção em sua respiração e não dê corda aos pensamentos que vão surgir. Tente deixar a mente em branco. (escolha a melhor técnica e comece a meditar)

 

3. Jogos mentais

Quem diria. Jogos como palavras cruzadas, Su Doku, xadrez, puzzles, leituras diversificadas e outros exercícios que estimulem a atividade mental são essenciais para combater a falta de memória.

 

4. Terapia

Fatos traumáticos que estão esquecidos em um canto do inconsciente continuam a gerar sofrimento, isso porque eles se manifestam em outras circunstâncias aparentemente sem importância. O pai da psicanálise, Sigmund Freud, dizia que tudo aquilo sobre o qual não podemos falar torna-se um sintoma. Sofrimento recalcado é como uma ferida com pus. Vai latejar até você drená-la. Terapia é uma alternativa eficiente para esses casos. (veja aqui se você está pronto para enfrentar seus fantasmas)

Minha Vida

Anúncios