Techguru e novidades no Dia Mundial do Meio Ambiente


 

Conheça gadgets que são bons exemplos no

Dia Mundial do Meio Ambiente

por Rui Maciel

 

 

Conforme me falaram, hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente (thanks Grace!). Com isso, nada mais ecologicamente correto do que citar gadgets que estão sendo desenvolvidos de forma a colaborar com o uso responsável de energia.

 

 

Pensando nisso, fizemos uma pesquisa pelo Techguru e encontramos sete produtos que servem de exemplo para demais empresas. A natureza agradece. Confira:

 

– Player funciona à base de energia solar

 

  Abrir

   

Fabricado pela japonesa Thanko, o player traz um painel que absorve a luz do sol e garante seu funcionamento. Tem tela conta LCD 1,8 polegadas (200×716), memória interna de 4GB e slot para cartões de memória miniSD. É compatível com os arquivos de áudio MP3, WMA e WAV e os arquivos de vídeo AVI, RM, VOB, DAT e RMVB. Ah sim, e caso não tenha sol por perto, você pode usar a porta USB para do player para carregá-lo no PC;

 

– Monitor Fujitsu que não consome energia

 

  Abrir

 

 Fabricado pela Fujitsu, este monitor conta com um dispositivo que fica inserido em sua fonte de alimentação e que consegue detectar quando a tela não recebe sinais da placa gráfica e desativa todos os circuitos elétricos. Dessa forma, o consumo de energia do hardware chega a zero.

 

Um modelo do gênero pode gerar uma bela economia de energia e, conseqüentemente, de dinheiro para empresas que têm um grande número de computadores.

 

– Avião movido à hidrogênio

 

  Abrir

 

Produzido pela Boeing, este modelo ? ainda em estágio de protótipo – pode dar início a uma geração de “aviões verdes”, segundo a empresa, já que a bateria de hidrogênio libera apenas vapor e água.  A aeronave é acionada por uma bateria híbrida de hidrogênio e gasolina, sendo que esta última substância foi necessária para ajudar na decolagem.  A partir daí, o resto do vôo foi feito a partir da energia gerada pela célula de hidrogênio, que em combinação com o oxigênio, acionava um motor elétrico acoplado a hélice principal. O detalhe é que os testes envolveram um avião tripulado com um piloto. A célula híbrida foi desenvolvida pela empresa britânica Intelligent Energy e garante até 45 minutos de autonomia de vôo.

 

– Calor gerado por data center aquece piscina

   Abrir

 

Está aí um projeto dos mais inteligentes para reciclar energia. Desenvolvido ela IBM, trata-se da implantação de um data center  na cidade de Uitikon, na Suíça, onde o calor gerado pelas instalações será usado também para aquecer uma piscina pública da localidade. O acordo fez com que a cidade instalasse os equipamentos necessários para a transmissão do calor e a IBM bancou toda a implementação do banco de dados, que gerará 2,8 mil megawatts anuais, quando estiver operando em sua capacidade máxima. Essa quantidade de energia é suficiente para aquecer a água de 80 casas por um ano, sendo que 90% da energia gerada será reaproveitada.

 

– Dispositivo deixa o PC sob o estado de baixo consumo de energia

  

   Abrir

 

Com o nome de Ecobutton, este dispositivo conecta-se ao PC via porta USB e traz um botão que, quando acionado, permite que o computador entre em modo de consumo de baixa energia, sempre que o usuário não usá-la.  Na volta, é só dar um toque em qualquer tecla do seu teclado e tudo estará como antes. Ele ainda vem com um software que calcula o quanto você economizou de dinheiro depois que passou a usar o gadget e quanto de carbono deixou de emitir.

 

– Carro eco-tecnológico movido à eletricidade

 

   Abrir 

 

Com o nome de Aptera, este veículo traz uma bateria com autonomia de até 200km, que pode ser recarregada em qualquer tomada 110 volts. Alcança velocidades de até 60km/h, tem espaço para duas pessoas, bagageiro e um compartimento onde o usuário pode colocar gasolina em caso de emergências. Segundo sua fabricante, o automóvel pode chegar às ruas até o final deste ano.

 

– Use o calor do corpo para recarregar seus gadgets

 

            Abrir 

Pesquisadores do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, estão trabalhando em uma tecnologia que permite transformar o calor gerado pelo corpo em energia para ser usada em PCs e outros dispositivos eletrônicos.

 

 

 

A pesquisa se baseia no princípio de geradores termoelétricos (TEG), que extraem energia elétrica por meio da diferença de temperatura entre um ambiente quente e um frio.

 

 

 

Normalmente, para gerar energia, é necessário haver uma diferença de cerca de 10 graus entre os ambientes. No entanto, a diferença entre a temperatura da superfície do corpo e do meio ambiente é de apenas alguns graus. Um TEG gera cerca de 200 milivolts, mas devices, em geral, precisam de pelo menos um ou dois volts para funcionar.

 

 

 

Os pesquisadores estão trabalhando para solucionar este problema, combinando componentes de forma diferente para criar circuitos que possam funcionar em 200 milivolts. Com isso, será possível desenvolver um sistema eletrônico completo que não exigirá bateria interna, mas que utilizará a energia do calor do corpo.

 

 

Technoguru

 

 

Anúncios