Nutrição é Tudo


 

 

Queda de cabelo

por problemas alimentares: uma realidade

                  

 

Por Por Ademir Júnior (*)

 

São Paulo, 29 (AE) – Uma alimentação inadequada pode resultar em um conjunto de problemas nos mais diversos órgãos do corpo. Com os pêlos e cabelos não é diferente e estes acabam sofrendo quando a alimentação inadequada se torna uma rotina.

 

Os cabelos apresentam um elevado teor de proteínas em sua composição, assim como bons níveis de minerais (como zinco, ferro, cálcio etc), sendo estes essenciais para a arquitetura dos fios. Vitaminas (como a biotina, a vitamina C, E, pantenol etc) participam no processo de formação dos fios e sua ausência nas células da raiz pode acarretar problemas de formação e de estrutura capilar.

 

Nossa alimentação baseada no estilo de vida ocidental, pobre em proteínas, minerais, vitaminas e rica em carboidratos e gorduras é um mal que de alguma forma aflige os cabelos. Isto porque a ingestão dos elementos importantes para a qualidade dos fios acaba sendo insuficiente em detrimento de outros de menor importância. Os resultados são cabelos frágeis, quebradiços, sem brilho, elasticidade e também a queda capilar.

 

Na grande maioria das vezes a correção dos erros alimentares dos pacientes com estas queixas capilares é suficiente para estes problemas desaparecerem. Em casos mais extremos, quando o paciente não colabora com uma alimentação adequada ou não pode comer determinados tipos de alimentos, a suplementação nutricional é fundamental. Suplementos a base de proteínas, minerais e vitaminas são encontrados em farmácias e casas especializadas em nutrição e podem ajudar, desde que o quadro clínico do paciente exija este tipo de orientação por parte do tricologista (médico especialista em cabelos), ou dermatologista que avaliou o problema.

 

Casos de pacientes com bulimia e anorexia e que sofrem com queda capilar pedem um estudo mais elaborado das deficiências nutricionais e deve ser feito em conjunto com a equipe que esteja cuidando do caso (muitas vezes o psiquiatra, o psicólogo e o nutricionista). Cuidar dos cabelos de um bulímico ou anoréxico pode parecer algo de menor importância, uma vez que a vida do paciente está em jogo. Apesar disto, manter a auto-estima do paciente elevada em função da qualidade de seus cabelos pode ser essencial, já que eles exercem um reforço importante na parte psíquica.

 

Infelizmente alguns hábitos, aparentemente saudáveis, costumam dar maior trabalho ao especialista de cabelos quando a qualidade ou a queda dos mesmos começa a se fazer presente. O hábito da alimentação essencialmente baseada em vegetais é um exemplo. Além de uma maior propensão a cabelos fracos, provavelmente por uma ingestão protéica aquém da necessária para a produçao excelente dos fios de cabelos, estes pacientes são os que apresentam maior dificuldade de recuperação de quadros capilares, assim como necessitam de maior tempo para observar resultados significativos.

 

Em virtude de todos os pontos salientados, devemos valorizar sempre a alimentação como um fator de importância na qualidade dos fios de cabelo e na prevenção e tratamento da queda capilar. Cair nas armadilhas e facilidades da alimentação da vida moderna ou adquirir determinados hábitos e comportamentos podem interferir negativamente nos cabelos causando queda e perda da qualidade dos cabelos.

 

Uma vez que estados de queda capilar ou perda da qualidade dos fios se faz presente o dermatologista ou o tricologista, são os especialistas indicados para o tratamento destes problemas. A estes profissionais caberá instituir condutas e orientações que venham a suprir as deficiências de nutrientes e ajudar na recuperação dos cabelos. Normalmente casos de problemas capilares em virtude de erros alimentares costumam evoluir bem com estes tratamentos.

 

(*) Ademir Júnior é médico tricologista pela International Association of Trihologists (IAT). Tel (11) 3864-3967- http://www.ademirjr.com.br.

 

Yahoo! 

Anúncios