24 de Abril Combate a Hipertensão


 

 

Alimentos previnem/controlam a pressão alta

 

No Dia Nacional de Combate à Hipertensão (24 de abril), Recomenda-se aos hipertensos uma mudança nos hábitos alimentares, com redução da ingestão de sal e de bebidas alcoólicas e a prática de exercícios físicos. A alimentação pode combater a hipertensão, coma frutas, verduras, legumes e cereais integrais, carnes brancas assadas, grelhadas ou cozidas; ingerir no mínimo oito copos de água por dia; preferir azeite extravirgem, leite desnatado e queijos sem gordura, evitando alimentos que contenham gordura hidrogenada, a famigerada gordura trans.

Aproximadamente 35% da população brasileira acima dos 40 anos sofre com a hipertensão arterial, que tem atingido também cada vez mais adolescentes e jovens.

A “pressão alta”, ataca os vasos sangüíneos e, se não for devidamente tratada, pode causar lesões no cérebro, coração, olhos e rins. Grande parte dos casos, têm origem genética, mas também é influenciado por fatores como alimentação, sedentarismo e estresse. Realizar exames periódicos e uma alimentação balanceada e a prática de caminhadas ajudam na prevenção e controle da doença.

Alguns alimentos são associados ao combate da hipertensão: Suco de Uva – Vinho Tinto Orgânico, Suco de Cranberry que contêm Bioflavonóides, como a Atequina, Epicatequina, Resveratrol, que varrem os radicais livres e relaxam os vasos.

Cereais integrais (arroz integral, aveia,  farelo de trigo);  semente de gergelim, soja e derivados; feijões, ervilha seca e banana passa e oleaginosas (castanha de caju, castanha do pará, nozes, avelã, pistache – sem sal) e Linhaça;

São bastante utilizadas as cápsulas de óleo de peixe e de óleo de alho; óleo de gérmen de trigo e gérmen de trigo,   lecitina de soja e sal light também são outras indicações de alimentos aliados da boa pressão arterial.

Outros alimentos como Aloe Vera, Clorofila, Geléia Real e Mel também desempenham papel importante no controle da hipertensão.

Observar atentamente os rótulos nutricionais antes de adquirir os produtos alimentícios, é um papel importante, na escolha de alimentos com baixo teor de sódio”.

Medir a pressão periodicamente. A hipertensão existe quando a pressão, medida várias vezes em ocasiões diferentes, em consultório médico, é igual a 14 por 9 ou superior. “O único modo de saber se a pressão está normal é medindo-a. O ideal é medir a pressão pelo menos a cada seis meses ou com intervalo máximo de um ano”, ressalta a nutricionista.

É recomendado ainda evitar o fumo e praticar exercícios físicos como caminhadas, bicicleta, natação, pilates que trabalha controle de respiração. “Ajudam a prevenir o aparecimento da doença e valem para pessoas de todas as idades”.

Consuma uma boa variedade de frutas, verduras, legumes;

Prefira preparações assadas, grelhadas ou cozidas;

Prefira leite desnatado e queijos com pouca gordura (minas, ricota,   cottage, etc.)

Utilize manteiga ou margarina sem sal, melhor ainda evite.

Utilize como tempero:  limão, cebola, alho,  azeite doce, temperos verdes, pimentão, noz moscada, orégano, manjericão, alecrim, etc.

Evite excesso de sal, que predispõe ao aumento da pressão arterial – é preciso atentar para a leitura dos rótulos nutricionais antes de adquirir os produtos alimentícios, escolhendo sempre alimentos com baixo teor de sódio;

Reduza ao máximo ou elimine o consumo de cafeína, chá preto, chá mate, refrigerantes tipo cola

Restrinja o consumo de alimentos muito gordurosos, embutidos (calabresa, salame, mortadela, salsicha, presunto, bacon) e enlatados (azeitonas, picles, ketchup, maionese) e manteiga com sal .

Evite consumir bebidas alcoólicas – estudos demonstram que o abuso de álcool pode estar associado à pressão alta.

Recomendações gerais:

Pratique exercícios físicos com orientação

Mantenha hábitos de vida saudáveis, reduzindo o nível de estresse.

 

Verifique freqüentemente sua pressão arterial: Procure manter o peso adequado – pessoas com excesso de peso têm maior probabilidade de desenvolver a hipertensão

Evite o fumo.

Feijões, ervilha seca e banana passa: boas fontes de potássio que ajudam a regular a quantidade de água dentro das células.

Oleaginosas (castanha de caju, castanha do pará, nozes, avelã, pistache – sem sal): fontes de vitamina E que combatem os radicais livres e gorduras insaturadas e magnésio, nutrientes que auxiliam no combate à hipertensão.

Linhaça: rica em ômega 3: tem importante papel na prevenção e controle de doenças cardiovasculares, aterosclerose e hipertensão.

 

Gérmen de trigo / Óleo de gérmen de trigo: fonte de vitamina E que possui efeito anticoagulante, melhorando a circulação sangüínea.

Cápsulas de óleo de peixe: fonte de ômega 3. Auxilia na prevenção e controle de doenças cardiovasculares, aterosclerose e hipertensão.

Cápsulas de óleo de alho: aumentam a elasticidade dos vasos, favorecendo a circulação e baixando a pressão.

Lecitina de soja: previne danos nas artérias.

Sal light: reduzido em sódio, diminui a retenção de líquidos que causaria a pressão alta.

Outros alimentos como Aloe Vera, Clorofila, Geléia Real e Mel também desempenham papel importante no controle da pressão arterial.

Mitos sobre a hipertensão:

O Chá Verde é contra-indicado para hipertensos. O Chá verde tem menos cafeína que o café, então ele é contra-indicado apenas para os hipertensos que têm restrição ao consumo do café.

Tudo que é de soja é bom para o hipertenso. O Misso e o molho shoyu temperam e conservam os alimentos, mas têm grandes quantidades de sódio, que é contra indicado para hipertensos.

Evite  também sopas de pacote e alguns biscoitos de baixo valor calórico, mas que contêm muito sódio em sua composição.

Nenhuma orientação substitui uma consulta clínica individualizada realizada por um profissional de saúde.

 

 

 

 

 

Anúncios