Metabolismo acelerado faz homens sentirem mais calor do que mulheres


 

Metabolismo acelerado faz homens sentirem mais calor do que mulheres

 

FERNANDA BASSETTE

 

Na casa dos educadores físicos Mayra Fenner, 30, e Sandro Costa, 38, o verão é sempre motivo de briga: mesmo com a temperatura beirando a casa dos 30 graus, ela insiste em dormir com edredom, pijama comprido e janela fechada, enquanto ele não suporta o calor e tem de se contentar com o sofá da sala.

 

"Sou superfriorenta, preciso ter o edredom na cama, mesmo que não me cubra completamente. Meu marido não aguenta o calor e vai dormir na sala. Isso já foi motivo de várias brigas", conta Mayra.

 

Mayra Fenner e Sandro Costa nunca se entendem na hora de dormir; um sente muito calor e outro passa frio durante a noite Mayra Fenner e Sandro Costa nunca se entendem na hora de dormir; um sente muito calor e outro passa frio durante a noite.

 

"O excesso de frio dela me incomoda. Para evitar discussão, pego meu travesseiro e vou para a sala. Durmo sem camisa, com as janelas abertas e o ventilador ligado. Meu filho [Théo, de dois anos] está seguindo o mesmo caminho. Vira e mexe ele aparece para dormir comigo na sala", diz Sandro.

 

A história do casal é comum quando os termômetros sobem tanto e levanta a questão: será verdade que os homens sentem mais calor e toleram melhor o frio do que as mulheres?

 

A resposta é: geralmente, sim. De acordo com o fisiologista Raul Santo de Oliveira, professor da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), o metabolismo do homem é naturalmente mais acelerado do que o da mulher, por causa da maior quantidade de massa muscular. Isso faz com que ele produza mais calor e, consequentemente, tanspire mais.

 

"O calor é produzido dentro das células, principalmente nas células musculares, quando o corpo produz energia. Depois, ele sai da célula, vai para o sangue e para a pele, onde será eliminado pela transpiração. Como a massa muscular do homem é maior do que a da mulher, naturalmente ele produzirá e sentirá mais calor", explica o fisiologista.

 

Oliveira ressalta, entretanto, que, apesar da diferença de massa muscular, a capacidade de funcionamento do organismo do homem e da mulher é igualmente eficaz. "Isso não torna a mulher menos eficiente para controlar a temperatura."

 

Além disso, é preciso lembrar que, se o homem for menor e mais magro do que a mulher, pode ter menos massa muscular e, com isso, sentir menos calor do que ela.

 

Outra questão a ser levada em conta é que a mulher, quando passa pela menopausa, costuma sentir mais calor do que quando era mais jovem.

 

A servidora pública Juliana Tolentino de Andrade, 31, e o empresário Ronaldo Ferreira, 46, também enfrentam o dilema frio x calor. "As brigas são sérias e a gente sempre dorme separado", diz ela.

 

Yahoo! 

About these ads